Armadilhas Luminosas Adesivas para Matar Moscas

Armadilhas Luminosas Adesivas para Matar Moscas

Moscas domésticas podem transportar SARS-CoV-2 até 24 horas após a exposição, concluiu o estudo.

Por : Dalper
Moscas domésticas podem transportar SARS-CoV-2 até 24 horas após a exposição, concluiu o estudo.

Em uma das pesquisas sobre os problemas que as moscas causam aos seres humanos, o departamento técnico da Dalper encontrou um recente estudo realizado nos Estados Unidos - na Universidade Estadual do Kansas e no Serviço de Pesquisa Agrícola que descobriu que as moscas domésticas podem adquirir e abrigar o SARS-CoV-2 infeccioso por até 24 horas após a exposição.

 

Primeiramente, apesar de ser um tema bastante divulgado, vamos relembrar que a síndrome respiratória aguda grave coronavírus 2 (SARS-CoV-2), o vírus que causa a doença do coronavírus (COVID-19), se espalha principalmente por gotículas respiratórias expelidas quando uma pessoa infectada espirra, tosse ou fala. Em alguns casos, as gotículas se transformam em aerossóis e viajam por longas distâncias ou pousam em superfícies, levando à transmissão de contato.

 

Sabemos também que as moscas domésticas transmitem doenças bacterianas, virais e parasitárias para humanos e animais como vetores mecânicos. Eles podem transportar mais de 250 patógenos diferentes. Os vírus e bactérias podem infectar e se replicar no vetor artrópode e ser transmitido aos hospedeiros durante a alimentação por transmissão biológica. Durante a transmissão mecânica, o vírus é adquirido internamente ou em superfícies externas do vetor, como asas, pernas e aparelhos bucais.

 

Este estudo que a equipe técnica da Dalper encontrou publicado na revista Parasites & Vectors , teve como objetivo investigar o potencial das moscas domésticas como vetores mecânicos para a transmissão do SARS-CoV-2.

 

A pesquisa contou com dois estudos.  No primeiro, as moscas foram testadas para SARS-CoV-2 após serem expostas a leite infectado com o vírus. O segundo estudo analisou amostras testadas para o vírus depois de entrarem em contato com moscas expostas ao SARS-CoV-2.

 

Para determinar se as moscas podem transmitir SARS-CoV-2, a equipe limpou a superfície interna dos recipientes contendo moscas alimentadas com vários substratos a serem testados quanto à presença de RNA viral e vírus infeccioso.

 

A equipe descobriu que as amostras coletadas continham RNA viral. O vírus infeccioso também foi detectado em um ou dois esfregaços coletados de recipientes com moscas alimentadas com o meio infectado com SARS-CoV-2 após 4 horas e 24 horas após a exposição. Isso significa que as moscas domésticas são capazes de espalhar vírus infecciosos em seu ambiente imediato.

 

Em suma, os dois estudos ilustraram que as moscas domésticas são vetores potenciais do SARS-CoV-2. Eles podem adquirir, abrigar e transmitir o vírus infeccioso. No entanto, o baixo nível de vírus contagioso transportado por moscas pode limitar a transmissão do SARS-CoV-2 e causar doenças.

O co-autor do estudo Jürgen A. Richt, DVM, PhD, professor da Kansas State University e diretor do Center on Emerging and Zoonotic Infectious Diseases, disse que ele e seus colegas pesquisadores decidiram estudar este tema porque “há muitos casos de COVID- 19 onde não sabemos como alguém contraiu o vírus. ”

 

Disse também que “Em condições de laboratório, as moscas domésticas adquiriram e abrigaram o SARS-CoV-2 infeccioso por até 24 horas após a exposição. Além disso, as moscas domésticas foram capazes de transmitir mecanicamente o RNA genômico SARS-CoV-2 para o ambiente circundante até 24 horas após a exposição ”.

Concluíram que “Mais estudos são necessários para determinar se a transmissão da mosca doméstica ocorre naturalmente e as potenciais implicações para a saúde pública de tais eventos”.

As moscas são “conhecidas por serem atraídas por fluidos biológicos que podem ser contaminados com o vírus e também por transmitirem doenças bacterianas, parasitárias e virais para humanos e animais” diz ele. “Mas as chances de se contrair o vírus de uma mosca são muito pequenas, pelo que mostrou o estudo até agora.”

 

Dana Nayduch, Phd, co-autora do estudo e líder de pesquisa do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, Unidade de Pesquisa de Doenças de Animais Transmitidos por Artrópodes, diz que "Pesquisas adicionais são necessárias para testar se as moscas podem abrigar o vírus fora de um ambiente controlado."

 

Richt diz que não está tentando sugerir que as moscas são o principal motor do COVID-19. “As moscas são a principal forma de propagação? Não, primeiro são as gotículas respiratórias, depois os aerossóis ”, diz ele. “Mas as moscas podem ser uma fonte se não houver outra explicação para como alguém foi infectado.”

 

Nayduch acrescenta que, mesmo as moscas não sendo um componente crucial na transmissão, elas podem desempenhar outro papel. "Embora as moscas possam não desempenhar um papel importante na epidemiologia deste vírus e na doença que ele causa, poderíamos potencialmente rastrear as moscas em busca de traços do vírus e usá-los como sentinelas para detectar o vírus no ambiente".

 

O que a Dalper tira de conclusão deste estudo é que não se deve entrar em pânico quanto a questão “Moscas e COVID”. Os especialistas dizem que os estudos, até agora, mostram que as chances são muito baixas de qualquer tipo de transmissão. COVID-19 é transmitido principalmente através de gotículas respiratórias, portanto, o uso de máscara e o distanciamento social são importantes para conter a disseminação!

 

Mas não é por isso que vamos deixar de ter atenção e cuidado com as moscas em relação à todas as outras mais de 250 doenças que ela é capaz de transmitir.


Fonte: https://parasitesandvectors.biomedcentral.com/articles/10.1186/s13071-021-04703-8 

Clique para Ligar
Fale por WhatsApp

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias para oferecer melhor experiência e conteúdos personalizados, de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.


Li e aceito as políticas de privacidade.